• Joana83jm .

O ciclo sono-vigília e a sua importância no sono dos bebés



Todos os dias, fazemos precisamente a mesma pausa, mais curta, mais longa, para dormir. Se dormir não fosse fundamental, acham que dedicaríamos sensivelmente um terço das nossas vidas a dormir?

O sono é um processo activo absolutamente vital! Os bebés começam a dormir na barriga das mães sensivelmente a meio da gestação (pelas 25 semanas) e o sono vai sofrendo uma maturação progressiva! Pelas 28-32 semanas de gestação, o ciclo sono-vigília está estabelecido!

No entanto, quando nasce, o bebé, apesar de conseguir transitar entre o estado de alerta e o estar a dormir, a verdade é que faz estas transições de forma independente do ciclo solar!

Tem que haver um encontro entre o ciclo diário do bebé e o ciclo que provém de uma rotação sobre si mesmo do planeta Terra, ou seja, o ciclo dia-noite! E como é que promove este encontro? Através da exposição à luz diurna. O núcleo supra-quiasmático - uma região específica do hipotálamo, bem no meio dos hemisférios cerebrais e em contacto directo com os nervos ópticos, quando exposto ciclicamente à luz inicia a produção de melatonina!

Sim, porque o bebé, quando nasce, não produz a sua própria melatonina, dependendo do fornecimento materno! E como é que a mãe fornece melatonina ao bebé? Exacto, através do leite materno! Daí a eficácia da maminha para adormecer os bebés pequeninos.

No entanto, ao atingir os 45 dias de vida, o bebé começa a produzir a sua própria melatonina, com isto passam a estar mais despertos durante o dia e com o período de sono nocturno mais regular.

Claro que isto não é um fenómeno estanque e até às 12 semanas, este ritmo diário de sono-vigília vai-se consolidando, com um período de sono nocturno mais prolongado e cerca de 1 a 3 horas de sono diurno em 2 ou mais sestas.

No entanto, este equilíbrio entre a exposição à luz e o ciclo endógeno de produção de melatonina é bastante frágil. Sabemos as recomendações, mas desde que o Thomas Edison inventou a luz elétrica não fazemos outra coisa do que atropelar precisamente o nosso núcleo supra-quiasmático.

Num bebé, esta situação é em rigor bastante sensível: idealmente deveríamos respeitar a luz natural e tentar construir com eles um ciclo que não se afastasse muito daquele que a natureza nos dá. Sobretudo, deveríamos respeitar a recomendação de reduzir a estimulação luminosa na hora antes de dormir. E sobretudo, deveríamos ensinar aos nossos bebés com menos de 4meses o gosto por dormir, sem angustias, sem medos de separação, ao colo, com maminha. Nestas idades não existem rotinas de sono ou treinos de sono que façam sentido. Tudo é novo e em constante adaptação.





311 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo